A Primeira Infância

mamaeebb

Trabalho com família de crianças na Primeira Infância: primeiro ano de vida.

O bebê humano não nasce pronto para o enfrentamento do mundo e é incapaz de satisfazer suas necessidades básicas de sobrevivência sozinho.

É muito comum, nesses primeiros meses da vida do bebê, surgirem muitas questões relativas aos cuidados com ele: se deve ficar no colo, no quarto dos pais, se deve amamentar todo o momento que o bebê requisita, os fatores psicológicos ligados ao ato de amamentar, como brincar com essa criança, o que conversar, como lidar com as dificuldades de sono, alimentação e agitação da criança, o que fazer quando a criança começa a ganhar o mundo, engatinhar, andar, mexer nas coisas, entre outros.

Nessa fase de incertezas, pessoas tentam ajudar oferecendo uma variedade de conselhos e os pais sentem-­­se perdidos, sem saber a quem ouvir e o que realmente devem fazer para tornar a vida do seu filho mais confortável, o que fragiliza sua capacidade natural de cuidar de um ser.

Mães que estão preparadas psicologicamente para esse momento da vida do seu bebê, estabelecem um ritmo de vida próprio em poucos dias e seus filhos estarão mais calmos e serenos nesse processo de desenvolvimento físico e motor, o que garantirá uma maturação biológica mais plena.

Considera-­­se a fase exógena da gravidez, aquela que compreende desde o nascimento até 9-­­12 meses de vida, bastante delicada para o desenvolvimento da criança, período em que se estabelece a ligação afetiva entre mãe e bebê. Nesse momento é fundamental que haja contato corporal-­afetivo-­­epidérmico entre a mãe e o recém-­­nascido, um meio deles se reconhecerem e se explorarem, garantindo um desenvolvimento sadio para o bebê e uma segurança para a mãe que promova uma funcionalidade nesse dia a dia.

É muito importante que os pais aprendam a se comunicar com seu bebê nessa fase, sabendo ouvir sua comunicação sem palavras, através do silêncio, de olhares, choros, balbucios, permeados de sentimentos e desejos desta criança em descoberta do seu próprio mundo.

O curso para pais proporcionará momentos de exposição e troca de experiências entre eles e profissionais capacitados para auxiliá-­­los nas dificuldades de contato com esse bebê, na resolução de problemas, no alívio de certas ansiedades inerentes à paternidade, no conhecimento de como é o desenvolvimento esperado de seu filho, do que é natural acontecer nessa idade, sem desconsiderar seu potencial interno para educar, levando em consideração as limitações advindas de sua própria criação.

O primeiro ano de seu filho pode ser muito mais agradável se houver uma comunicação eficaz na relação pais e filhos, resolvido emocionalmente.

Inscrições em Breve!

inscricaoBreve